Lares que vivenciam Valores Humanos fortalecem o processo de auto-proteção a seus filhos poderem se tornar adultos construtivos e sadios, portanto, Valores Humanos, quando assimilados e vivenciados diariamente, possibilitam que as nossas crianças, adolescentes e jovens evitem experimentar drogas e que evitem se tornar pessoas violentas e criminosas.

A OSCIP PURANA está se estruturando pra executar Projetos filantrópicos de maneira profissional e LEGAL pra multiplicar Valores Humanos em escolas de todas as classes sociais periodicamente aos alunos.

Resultado esperado dos Projetos da OSCIP PURANA: crianças, adolescentes e jovens vivenciando Valores Saudáveis, portanto, mais serenos, assertivos, responsáveis, altruistas, pacíficos e com amor próprio de hoje até a vida adulta.

Para iniciarmos os Projetos nas escolas: Precisamos de Patrocinadores que queiram aliar suas Marcas com Valores Saudáveis de forma totalmente POSITIVA e divertida junto às famílias de todas as classes sociais!!

Veja abaixo, trecho de notícia da TV Globo que relata o que a “formação básica da família” ineficiente e/ou ausente causa na Sociedade:

A cada quatro minutos uma mulher é vítima de agressão no Brasil. G1 Globo.com

Um estudo feito pela Vara da Infância e Juventude de Belo Horizonte mostrou que entre os adolescentes infratores, 15% são meninas. É um índice considerado baixo pelas autoridades, mas alguns dados da pesquisa chamaram atenção: elas começam a praticar crimes mais cedo que os meninos e são mais agressivas do que eles.

Muitas se envolvem com a criminalidade ainda crianças. “Eu tinha 11 anos. Comecei como usuária, vendia. Aí com 13 anos ‘dei começo’ de overdose de cocaína”, conta uma menina.

Uma jovem, de 16 anos, conta que assaltou várias lojas: “A gente só queria dinheiro, só, para curtir mesmo”, conta.

Outra, de 18, abandonou a família para morar na casa de um traficante: “Com 14 anos ele colocou o 38 na minha mão. Briga de namorado, eu já acertei dois namorados meus. Com facada”.

“São adolescentes sem perspectivas de vida, sem formação básica da família. Eles não demonstram nenhum sentimento ou responsabilização, implicação, com aquilo que eles estão fazendo. É uma banalização”, declara a juíza Valéria da Silva Rodrigues.”

Fonte: TV Globo

Comments closed.